Os maiores desafios na carreira de um Engenheiro

By | novembro 28, 2016

desafios de um engenheiro civil

O atual cenário econômico do Brasil não é dos melhores. Com notícias constantes de crise e desemprego, muitas pessoas vão perdendo sua fonte de renda. As vagas disponíveis com os diversos cortes reduziram muito e a quantidade de profissionais no mercado é cada vez maior. Inserido neste mercado, o profissional de engenharia não foge à regra e também vem sofrendo com o desemprego nos últimos meses.

Essa dificuldade, contudo, não é a única e nem o maior dos desafios do engenheiro. Ao longo da carreira, o profissional se depara com diversas situações que precisa demonstrar habilidade e vontade para superar e sobreviver em um mercado que possui oportunidades, mas que também é bastante competitivo.

Os desafios já começam na formação dos Engenheiros.

Os desafios já começam na formação. Especialmente no Brasil, existe um grande número de pessoas com grandes dificuldades no aprendizado de disciplinas de exatas. Essa falha na educação de base muitas vezes impede que muitos entrem no ramo da engenharia, já que será impossível fugir dos cálculos e gráficos.

A carga horária também é cruel e exige que os alunos continuem seus estudos fora do horário de aula em uma quantidade muito maior que outros cursos. É impossível levar “nas coxas” uma graduação na área. Não por acaso, cerca de 40% dos alunos que iniciam o curso não conseguem conclui-lo, desistindo no meio do caminho. Se você consegue o diploma, já pode considerar uma vitória.

Aqueles que sobrevivem ao duro período de estudos passam a enfrentar outros desafios da profissão. Combinar a teoria aprendida com a prática é o primeiro deles, já que em alguns projetos a limitação orçamentária pode obrigar a criar caminhos diferentes do que o profissional planejou inicialmente.

O diploma não é tudo na profissão.

Outro desafio é a responsabilidade social. Qualquer que seja o projeto integrado, ele certamente terá algum impacto para a sociedade. Uma obra, por exemplo, pode precisar desmatar uma área. Além de toda equipe e dos processos para conclusão, o engenheiro pode precisar lidar com pressões externas – imprensa e movimentos contra o desmatamento atuam fortemente neste tipo de projeto.

Juntamente com a responsabilidade social, a engenharia também é uma das áreas mais importantes na quebra de paradigma. Buscar novos conceitos e novas formas de fazer os processos é um objetivo constante e que, por vezes, precisa enfrentar críticas do restante da sociedade e dos especialistas da área – o brasileiro costuma ser avesso às transformações.

Por fim, mas talvez mais importante que os demais se encontra o relacionamento interpessoal nos projetos da área. Aqui temos basicamente temos dois grandes desafios: o relacionamento do engenheiro com os gestores do projeto e a estabilidade do cargo. O primeiro está em saber lidar com os pedidos dos proprietários que estão contratando, afinal eles podem desejar um produto diferente do que você entenda ser o melhor e, neste caso, será preciso se adaptar ao que o cliente espera.

E a tão sonhada Estabilidade profissional?

Já a estabilidade depende da duração dos projetos. Muitas empresas contratam engenheiros por projetos isolados e, naturalmente, ao concluir esses projetos, o profissional passa a ficar desempregado. Por outro lado, nunca ignore estas oportunidades: bons engenheiros podem se destacar em projetos desse tipo e ganhar a confiança para outros projetos futuros, além de sempre gerar uma importante rede de contatos.

Enfim, os desafios da área de engenharia são muitos e, até por isso, apenas quem realmente gosta deve buscar a profissionalização neste segmento. Por outro lado, aqueles que decidem seguir este rumo e tentam conquistar os objetivos propostos certamente terão um sentimento único de realização.