Quanta ganha um engenheiro de produção no Brasil?

By | maio 6, 2019

Entre os campos da engenharia, a engenharia de produção vem ganhando destaque nos últimos anos.

Isso ocorre por que o profissional otimiza as relações de trabalho, atuando diretamente com recursos humanos e financeiros, além dos materiais envolvidos na produção de bens e serviços.

Dessa maneira, o profissional precisa ter uma série de habilidades, envolvendo tanto o do campo de engenharia como de gestão de pessoas.

Mas afinal, você sabe quanto ganha um engenheiro de produção?

Com o intuito de responder a essa questão, preparamos este breve artigo especialmente para você.

Iniciaremos abordando sobre o mercado para o engenheiro de produção na atualidade, seus desafios e perspectivas.

Continue lendo o artigo e saiba muito mais sobre o assunto!

Conheça o mercado de engenharia de produção

O engenheiro de produção tem várias opções no mercado de trabalho, pois sua área de atuação é bastante ampla.

Além disso, ele pode optar por montar o seu próprio negócio, trabalhar em empresas como profissional contratado ou trabalhar em órgãos públicos.

De maneira geral, o engenheiro de produção pode trabalhar com as seguintes atividades:

  • Energia;
  • Telefonia;
  • Comércio;
  • Petróleo;
  • Seguros;
  • Previdência;
  • Análise de investimentos;
  • Consultorias;
  • Cursos;
  • Hospitais;
  • Construção civil;
  • Transportes;
  • Agroindústria;
  • Autopeças;
  • Automóveis;
  • Máquinas;
  • Eletrodomésticos;
  • Correios;
  • Agência Nacional de Energia;
  • BNDEs;
  • Entre outros.

Como todos sabemos, o Brasil passou por uma grave crise nos últimos anos, uma das piores da nossa história, que influenciou negativamente em todas as áreas de trabalho, e com a engenharia de produção não foi diferente.

Todavia, ainda há diversas oportunidades para o profissional nessa área, especialmente por se tratar de uma área que exige muita multidisciplinaridade.

Quer ver as melhores vagas de emprego para Engenheiro de Produção Então conheça nossa Plataforma de Conexão e encontre vagas de emprego com o seu perfil em sua cidade.

Apesar do passado recente negativo, a economia brasileira mostra sinais de recuperação. A tendência é que melhore para os próximos anos volte a ficar aquecido, beneficiando o mercado de engenharia.

Todavia, vale destacar que mesmo em momentos de crise, a engenharia de produção continua valorizada, pois as empresas têm buscado profissionais capaz de otimizar o seu lucro e adotar técnicas modernas de gestão.

E o engenheiro de produção, por apresentar todas as qualidades para implementar técnicas modernas de administração e otimização de produção, se destaca.

Dessa maneira, o profissional precisa saber vender as suas qualidades enquanto profissional para ficar melhor locado no mercado de trabalho.

Saiba quanto ganha um engenheiro de produção no Brasil

A Engenharia, de forma geral, é considerada uma carreira alta no Brasil — incluindo, evidentemente, a engenharia de produção.

Dessa forma, os ganhos do profissional são elevados, e superam os R$6.000,00 em média. Todavia, a faixa salarial do engenheiro de produção varia de acordo com o cargo, região e experiência do mesmo.

Em comparação ao setor, o Data folha aponta as seguintes médias:

  • Diretor industrial: R$ 27.182,60;
  • Gerente de engenharia e projetos: R$ 15.229,60;
  • Gerente de projetos: R$ 14.115,40;
  • Gerente industrial: R$ 13.376,50;
  • Gerente de planejamento e controle de produção: R$ 12.684,70;
  • Gerente de controle de qualidade: R$ 12.207,10;
  • Coordenador de projetos de sistemas: R$ 10.037,40;
  • Supervisor de engenharia: R$ 9.639,60;
  • Chefia de controle de qualidade: R$ 7.599,20;
  • Chefia de produção: R$ 7.220,30.

O site Catho, que disponibiliza um levantamento de média salarial por profissão, indica que a média salarial do Engenheiro de produção é de R$ 6.228,85. Para estagiário, essa média vai para R$ 1.084,57, e a de um trainee é R$ 1.919,98.

Já para engenheiro de produção júnior, a média é de R$ 7.140, segundo o site lovemondays. Segundo o mesmo site, a média para um engenheiro sênior é de R$ 8.673.

Além disso, podemos avaliar o salário do profissional de acordo com o cargo que ele ocupa.

A revista exame divulgou um levantamento produzido pela Robert Half consultoria e os dados estão listados a seguir:

  • Gerente de Produção: R$ 7.000,00 a 14.000,00;
  • Gerente de Projetos/Contratos: R$ 7.000,00 a R$ 13.000,00;
  • Diretor de Operações/Industrial: R$ 20.000,00 a R$ 40.000,00;
  • Diretor de Supply Chain: R$ 21.000,00 a R$ 30.000,00.

Vale ressaltar que os dados são referentes a profissionais de 3 a 5 anos de experiência. Além disso, os ganhos variam de acordo com a região de atuação do profissional.

Estados como o Rio de Janeiro são os com as médias salariais mais generosas, enquanto que estados do Norte costumam pagar menos para o profissional de engenharia de produção.

Veja o que fazer para aumentar seus ganhos nesta profissão

Conforme falamos anteriormente, a engenharia de produção é um campo do mercado de trabalho que exige muito do profissional.

Além dos conhecimentos em engenharia e matemática, o profissional deve trabalhar melhor habilidades com a gestão de pessoas, pois lida diretamente com o capital humano da empresa, visando otimizá-lo.

Para exercitar essa habilidade, há diversos cursos, pós-graduação, além de técnicas e livros sobre liderança, comunicação, entre outros.

Dessa forma, o primeiro passo que o profissional de engenharia de produção deve dar para se destacar no mercado de trabalho é praticar aspectos como empatia, comunicação e entendimento dos anseios de quem está tanto abaixo quanto acima hierarquicamente na empresa.

Deve, portanto, trabalhar as questões e apresentar as melhores soluções, tendo em vista tanto o crescimento da empresa quanto o bem-estar dos trabalhadores. Afinal, um complementa o outro.

Por fim, vale a dica que fica para praticamente todas as profissões da atualidade.

O mundo contemporâneo é altamente dinâmico e as transformações ocorrem diariamente.

Por conta disso, o profissional deve se atualizar constantemente no que diz respeito às tecnologias e metodologias utilizadas no mercado de trabalho.

Essa atualização pode ocorrer tanto à nível acadêmico, isto é, concluindo cursos de MBAs, especializações e metrados ou mesmo de forma autodidata, acompanhando as tendências sobre a área em sites de notícia e outras fontes.

Todavia, vale destacar que essa busca deve ocorrer em fontes confiáveis.

Conclusão

O mercado de trabalho para o engenheiro de produção é bastante amplo e com muitas oportunidades. Apresenta alguns desafios, assim como qualquer profissão, devido, principalmente, a fatores externos como economia e governo.

Com cada vez mais valorização das empresas, que enxergam o profissional como um instrumento de otimizar os métodos de produção e organização de diversos setores da empresa, o profissional tem se valorizado cada vez mais e as oportunidades se multiplicam tanto na esfera pública quanto na esfera privada.

Quer ver as melhores vagas de emprego para Engenheiro de Produção Então conheça nossa Plataforma de Conexão e encontre vagas de emprego com o seu perfil em sua cidade.

Avatar

Uma Plataforma de Conexão entre Engenheiros e empresas de Engenharia.