Tendências do mercado de trabalho para engenharia ambiental

By | março 18, 2019

A engenharia ambiental visa levar em conta as dimensões esperadas do ambiente e do homem. Articula e coordena diferentes estruturas e integra implicações ambientais em todas as áreas.

Por exemplo, no planejamento espacial do território, ou projetos individuais, através do estudo de seus impactos ambientais. Desta forma, o engenheiro ambiental leva em consideração todas as questões ambientais e sociais.

Assim sendo, é através deste profissional que a indústria consegue alcançar um desenvolvimento sustentável. Se você está interessado nesta profissão, então acompanhe em nosso artigo de hoje as principais tendências desse mercado de trabalho no Brasil para os próximos anos.

Por que o Engenheiro Ambiental é um profissional necessário?

Os riscos ambientais são inerentes às atividades de diversos setores. Essa situação coloca muitas pessoas diante de um desafio: Satisfazer as necessidades humanas preservando o meio ambiente.

É por isso que, a noção de desempenho ambiental é primordial. Para lidar com isso, os fatores ambientais devem ser tratados com o maior grau de exigência.

Este passo de progresso não é apenas um pré-requisito para realizar as operações onde quer que estejam localizadas, mas também uma vantagem competitiva decisiva. É também uma fonte de orgulho para os engenheiros ambientais e um forte compromisso com a sociedade.

Assim sendo, existem algumas áreas de atuação onde a atuação do engenheiro ambiental é fundamental. Confira.

1 -Estudos de impacto ambiental

As Avaliações de Impacto Ambiental (EIAs) são um instrumento central da regulação da proteção ambiental.

Os projetos de desenvolvimento, que apresentem desafios ambientais estão, portanto, sujeitos a uma avaliação preditiva de seus impactos.

Como parte do processo administrativo de uma autorização para operar certas indústrias ou atividades, o estudo de impacto ambiental é, para o detentor de um projeto, um auxílio decisório quanto à sua viabilidade. É também uma das primeiras travas a serem levantadas como parte de seu design.

Desta forma, o estudo detalhado dos potenciais impactos ambientais de seu projeto de desenvolvimento ou desenvolvimento industrial, incluindo a proposta das medidas relevantes de mitigação ou compensação, permitirá que você entenda e leve em consideração todas as restrições potenciais de maneira apropriada, para levar seu projeto ao sucesso.

As tarefas para o cargo de Engenheiro Ambiental ou para quem seguir esse ramo incluem:

  • Fazer um balanço dos requisitos específicos de um projeto em termos de estudos de impacto ambiental.
  • Definir o escopo dos estudos e realizá-los.
  • Fornecer relatórios de acordo com as expectativas dos instrutores.
  • Realizar consultas apropriadas conforme necessário (inquéritos públicos, administrações competentes).

2 – Paisagismo

A engenharia paisagística é uma disciplina ecológica e criativa, na interface de muitas questões, por vezes conflituosas, como a gestão do espaço, a ecologia e a compensação e que é uma das tendências da engenharia ambiental.

É um instrumento fundamental para projetos de infraestrutura nos campos de proteção da natureza e preservação da paisagem.

A engenharia paisagística vem do apoio ao desenvolvimento econômico e, até hoje, é uma força motriz, contribuindo para tornar esse desenvolvimento sustentável e ecologicamente responsável.

Como parte de os projetos de paisagismo e engenharia natural, é estabelecido o objetivo de manter o nível de produtividade dos ecossistemas, pois eles estão na base dos equilíbrios para o planeta e para a vida humana. Quem optar por seguir essa área terá que:

  • Realizar planos de usos e paisagismo, na fase de planejamento, para funcionários municipais e territoriais, bem como, para os responsáveis ​​pelo planejamento.
  • Realizar planos técnicos para paisagismo durante a fase de projeto para construção.
  • Desenvolver e manter planos de manejo para áreas ou entidades protegidas.
  • Configurar programas de manutenção.

3 – Acompanhamento e relatórios ambientais

Como parte de um projeto de construção, os relatórios de monitoramento ambiental descrevem e avaliam os resultados dos estudos ambientais prospectivos realizados antes do projeto. No início, os objetivos de proteção ambiental são definidos para o projeto.

Em vista desses objetivos, determina-se os possíveis impactos ambientais decorrentes do desenvolvimento. Além disso, há a implantação de auditorias de acompanhamento, para prevenir, reduzir ou compensar esses impactos.

Em outro contexto, relatórios ambientais de empresas ou instituições descrevem a política ambiental da entidade em questão, com respeito a objetivos, medidas e resultados. A esse respeito, a proteção do meio ambiente também é um componente da comunicação institucional e do marketing.

Nos relatórios ambientais, é descrito e explicado a política ambiental da empresa, explicado as diretrizes estabelecidas para a administração ambiental e identificados objetivos de desempenho e cronogramas para alcançá-los. Assim, cabe ao engenheiro:

  • Definir objetivos e programas de controle.
  • Estabelecer relatórios ambientais de acordo com o marco regulatório.
  • Envolver o público e entidades institucionais.

4 – Uso do recurso hídrico

As Águas têm muitas funções em nossas paisagens domesticadas. Elas são usadas como canais de comunicação, servem como retenções para nos proteger durante as fortes chuvas e inundações, ou são usados para fins recreativos.

Além disso, elas são habitats para nossa fauna e flora. O trabalho de monitorização e manutenção realizado nestas águas interiores permite-lhes cumprir a sua função ideal no meio ambiente. Assim, o engenheiro responsável deve:

  • Garantir a qualidade técnica da infraestrutura relacionada aos corpos de água.
  • Atender aos padrões e obrigações de qualidade biológica.
  • Assegurar projetos de gestão de infraestruturas de águas interiores, do ponto de vista jurídico, e contra os encargos administrativos.

5 – Arquivos de lei da água

A gestão da água e os projetos de infraestruturas hídricas estão sujeitos ao controle e qualidade da Água. Isso permite que os projetos executados garantam a sustentabilidade do recurso e do ecossistema.

Desta forma, o engenheiro otimiza os projetos para torná-los sustentáveis, com custos operacionais reduzidos. Além disso, controlar as massas de água e melhorar as condições ecológicas de uma gestão é uma prioridade. O engenheiro deve, portanto:

  • Usar espaço de manobra para reduzir os custos de manutenção, enquanto gerencia os fluxos para melhorar as condições ambientais.
  • Alcançar os objetivos das normas da qualidade da Água.
  • Ter em conta as medidas relacionadas com o trabalho sujeito a autorização.

Conclusão

De acordo com uma matéria publicada no site G1, os profissionais que trabalham na área de engenharia ambiental vêm ganhando destaque em áreas que antes, não eram tão comuns a presença dos mesmos, como por exemplo, a área de paisagismo, que mencionamos anteriormente.

Além disso, a conservação ambiental e a recuperação de áreas estão em foco no Brasil, que por se tratar de um território muito extenso de proteção ambiental, demanda de muitos profissionais qualificados.

Quer saber onde estão as melhores vagas de emprego para Engenheiro Ambiental? Então conheça nossa Plataforma de Conexão e encontre vagas de emprego com o seu perfil em sua cidade.

Avatar

Uma Plataforma de Conexão entre Engenheiros e empresas de Engenharia.